quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Jogo de equipe?


A Fórmula 1 mostrou ao mundo todo que ainda é um esporte capaz de ser disputado sem ultrapassagens manipuladas. Apesar da Ferrari colocar na cabeça dos amantes do esporte que o jeito mais fácil de ser campeão é apontar um primeiro piloto, Dietrich Mateschitz, dono da Red Bull, afirmou que em sua equipe isso não aconteceria, a não ser em um caso extremo. Caso Vettel liderasse, Mark Webber estivesse em segundo e Alonso em terceiro, combinação que daria o título ao Espanhol, Mateschitz deixaria o chefe da equipe Christian Horner, que inclusive aprova a prática da ultrapassagem manipulada dar a ordem para Webber ultrapassar Sebastian Vettel.

Para a Ferrari bastou chegar na 11º etapa para eles aperalem e colocar seu “primeiro piloto” na dianteira, mesmo Felipe Massa ainda tendo grandes chances de ser campeão.
Quando a Red Bull deixou Vettel vencer em Interlagos a ideologia da Ferrari dizia que eles estavam loucos, que o ideal seria deixar Webber ultrapassar, pois assim seu piloto chegaria na frente de Alonso em Abu Dhabi na briga pelo campeonato. Se a Red Bull tivesse a mesma ideologia da Ferrari, com os pontos conquistados na última etapa Alonso seria o campeão, pois ultrapassaria Mark Webber e Vettel não chegaria nos pontos do ferrarista.

Nesta temporada o esporte é o grande campeão. A Red Bull é a grande campeã.

O frustrado Fernando Alonso reclamou de Petrov depois da prova. O russo ficou na sua frente depois de se aproveitar de um Safety Car no começo da corrida e impediu que o espanhol chegasse ao menos em quarto colocado, posição que daria a ele o título. Alonso, que arrumou confusão na McLaren com Lewis Hamilton e participou do episódio de Cingapura, acabando com a carreira de Nelsinho Piquet, pensa que só porque a sua equipe manda Felipe Massa abrir para ele passar, Bernie Ecclestone passaria um rádio para Petrov e o piloto da Renault encostaria o carro. Alonso é um grande piloto, é dedicado, é veloz, mas não é um bom perdedor.

Michael Schumacher, sete vezes campeão da categoria e o primeiro alemão a chegar no topo da competição demonstrou em cada pole position de Vettel um certo orgulho de ver aquele garoto se tornando um grande vencedor. Em 2008, ainda na Toro Rosso, quando venceu a primeira corrida na carreira, no momento em que tocou o hino alemão e logo depois o italiano, Vettel repetiu os gestos de maestro que Schumacher fez tantas vezes em suas inúmeras vitórias.

Sebastian Vettel chegou com uma grande sede de vitória.

Sebastian Vettel é o grande campeão.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Semana de motores roncando

A semana que passou foi de muito barulho na cidade de São Paulo. Não só pelos motores que roncaram no 26º Salão do Automóvel e na etapa brasileira do Campeonato Mundial de Fórmula 1, mas também pelo grande número de turistas que visitou nossa cidade para acompanhar o ronco destes motores.

Na sexta-feira (05) fui conferir os dois eventos. Acompanhado de Rodrigo Saboia, um amigo da agência, assisti à segunda sessão de treinos livres da Fórmula 1 de dentro do setor Vip da Globo e vi as RBRs voarem no circuito de Interlagos. Vimos também Felipe Massa, com o quinto tempo do dia, abandonar seu carro na reta oposta do autódromo. Foi a melhor classificação dele no final de semana, pois no dia seguinte fez apenas o nono tempo na classificação para a prova. Com uma volta em 1:17.101 deixou a desejar frente à incrível volta do "estreante de pole positions" Nico Hulkenberg, que cravou 1:14.470 e entrou no grupo dos pilotos que largaram na frente em provas de Fórmula 1. Na corrida Felipe foi pior ainda. Depois de um erro da Ferrari – que não apertou a porca da roda dianteira direita do carro do brasileito – Massa acabou a corrida em 15º, exatamente atrás do brasileito melhor colocado no GP Rubens Barrichello, que cruzou a linha de chegada na 14º posição, depois de ter largado em 6º. Bruno Senna completou a prova em 22º lugar e Lucas Di Grassi em 23º. Não foi uma boa corrida para os brasileiros, mas uma grande prova neste circuito que é muito admirado pelos pilotos de todas as nacionalidades.

Depois de assistir ao segundo treino de sexta, partimos para o Anhembi - partimos é força de expressão, pois ficamos 3 horas parados no trânsito das marginais Pinheiros e Tietê - para conferir as novidades do Salão do Automóvel. Motores potentes e designers modernos ditaram a edição deste ano do evento que foi encerrado no domingo (07).

Todos os estandes estavam abarrotados de gente, em especial o da Ferrari. Mas o que chamou atenção nesta edição foi a exposição de duas Lotus pilotadas pelo tricampeão mundial de Fórmula 1 Ayrton Senna. Uma amarela que Senna venceu pela primeira vez no ano de 1987 no Principado de Mônaco e a outra, a famosa Lotus preta, usada por Senna no ano de 1986.

Com estes dois eventos acontecendo simultâneamente a cidade de São Paulo mostrou mais uma vez que, embora parada com o trânsito caótico de todos os dias, ainda pode ser considerada a cidade brasileira da velocidade.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Boa leitura

A partir de hoje este espaço está de cara nova.
Toda segunda-feira terá um texto novo. Espero que vocês curtam os posts.

Um forte abraço,

Marcos Neuhaus

sábado, 13 de março de 2010

Nova temporada, novas regras, velhos nomes!

Imagine juntar brigas como as de Michael Schumacher e Fernando Alonso em 2004, Felipe Massa e Lewis Hamilton em 2008 e Janson Buton e Sebastian Vettel em 2009 em um único grid, e além disso ter um Senna largando com esses grandes pilotos.

Apesar de parecer improvável, é isso que vamos ver na temporada 2010 de Fórmula 1.

Das grandes novidades, Schumacher vai correr pela reestreante Mercedes, Fernando Alonso pela Ferrari e Janson Buton pela McLaren. A tradicional Willians vai contar com o "tradicional" Rubens Barrichello.

Vamos contar também com novas regras. Uma que vai mexer com a temporada é a que põe fim ao reabastecimento. Os carros vão largar com o combustível necessário para toda a corrida e farão paradas apenas para troca de pneus, essas obrigatórias, uma vez que terão de usar dois tipos de pneus durante a corrida.

A montagem do grid também teve mudanças consideráveis. Os carros vão para o Q3 com o mínimo de combustível possível, diferente do ano passado, que tinham de usar o que estava no carro no final do treino de classificação para iniciar a prova no outro dia.

A mudança na formação do grid ocorreu também nos pneus. O piloto vai ter de usar o mesmo jogo de pneus que fez a volta mais rápida no treino de classificação para a largada da prova, não importando se foi com o macio ou com o duro.

Certamente essas mudanças trarão mais ultrapassagens para a categoria, que estava carente desse momento, que é o "gol" da Fórmula 1.

Mas bom mesmo foi ver o capacete verde e amarelo voltar a balançar junto com o carro curva a curva. Bruno Senna estreeou na Fórmula 1 com um carro que parece se arrastar na pista, mas que não tira o prazer de ver novamente o nome Senna no grid.

Agora é acompanhar o início da temporada que vai revolucionar este esporte que tantos seguidores tem no mundo todo.

segunda-feira, 1 de março de 2010

Visionário

Após um comentário da Bia Mello resolvi esclarecer algo do texto.

O político visionário citado é o Dr. Paulo Maluf, e não o presidente Lula, que pegou a ideia do Dr.Paulo e está desfrutando, na sua gestão, deste projeto promissor.

Talvez não tenha sido claro.

Boa leitura,

Marcos Neuhaus

Celebridade?

Quando alguém deseja sucesso para você o que será que ele quis dizer? Que você saia andando por aí, parando a cada 100m para dar um autógrafo, ou tirar uma foto com alguém que se julga "seu fã", ou mesmo ser alvo de pessoas que não param de te seguir, para bater alguma foto sua e mostrar o que você estava fazendo às 17h03 em Pinheiros, dentro de um carro, olhando atenciosamente para frente, sem saber que o que você estava olhando era o farol, naquele momento fechado, esperando abrir? Ter sucesso é o mesmo que ser celebridade? Não acho.

Celebridade é participar de programas como os da Luciana Gimenez e Eliana, fazer o que vier na cabeça e mostrar pra todo mundo que "fiz mesmo, eu posso". É dar entrevista - para esses mesmos canais que transmitem estes programas - com sotaque forçado, seja ele carioca, gaúcho ou paulista, que coisa chata de se ver.

Celebridade é achar que o mundo é dele, não importa onde vá ou o que faça. Precisa estudar? Claro que não, basta participar de algum programa do tipo BBB. Lá o que você falar vai ser legal, vai entrar na moda, e se der um beijo em alguém do mesmo sexo então, saia de lá escoltado, porque senão você será devorado pela sua legião de "fãs".

O que as pessoas estão fazendo, o que estão vendo? Por que ler um livro ou assistir a algum jornal se você pode assistir no pay per view o que um bando de "celebridade" está fazendo? Falar sobre quem vai ser o próximo presidente é chato e saber se o dólar está subindo e a bolsa caindo não vai levar ninguém a lugar nenhum. Legal é saber quem é o próximo a ir para o "paredão" ou saber quem vai "pra roça", e quando ouvir falar que, por exemplo, o Maluf é ladrão, falar que é mesmo, já que é o que todo mundo fala, sem saber que o mais promissor projeto do então presidente Lula, o pré-sal, foi iniciado por este visionário político.

Onde vai parar o povo brasileiro se ao invés de buscar o sucesso profissional vai ficar torcendo para que o grande beijo gay, que a Glória Perez não deixou acontecer na sua novela, aconteça com grande frequencia no tal de BBB?

Celebridade?

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

“Até que enfim, vou conseguir fazer um plano de saúde."

Essa foi a primeira coisa que um dos ganhadores da Mega da virada falou ao saber que ficou milionário. O sortudo é morador de Santa Rita do Passa Quatro, jardineiro, tem 78 anos e 11 filhos.

Tomando como base a frase do título, meu amigo Denis de Abreu me sugeriu uma enquete para este humilde blog.

Depois de responder a enquete do lado direiro do site, coloque um comentário falando qual a primeira coisa que você diria se soubesse que estava milionário.

Ninguém vai ganhar nada com a frase mais criativa, é só pro povo dar risada mesmo.

Vote e comente.

Marcos Neuhaus

Feliz 2010!